Produtores rurais seguem legislação ambiental vigente

Produtores rurais seguem legislação ambiental vigente

Os trabalhos rurais são essenciais para o abastecimento dos ambientes urbanos, com as cidades e as metrópoles concentrando a maior parte da população e centralizando os serviços produtivos.

Com o desenvolvimento urbano alcançando diferentes áreas territoriais, as zonas rurais continuam presentes no dia a dia da sociedade. O agronegócio evolui constantemente, em conjunto com as tecnologias empregadas em diferentes maquinários disponíveis no campo.

Os métodos empregados na criação de animais, o tratamento apropriado para abate, assim como os cuidados com o solo e a agricultura, visam a sustentabilidade e a preservação do meio ambiente.

Para garantir que o uso do solo e de mananciais não sejam prejudiciais a longo prazo, a legislação ambiental vigente é encarregada de organizar os modelos adequados.

De fato, a sustentabilidade do meio ambiente é essencial para que os recursos naturais sejam explorados sem que se torne um prejuízo para toda a sociedade ao longo do tempo.

As próximas gerações precisam ser atendidas, partindo exatamente do trato com o solo, a terra propriamente dita, e os lençóis freáticos, responsáveis por rios e lagos que são fonte de água para abastecimento tanto da zona rural, quanto dos territórios urbanos.

Licenciamento ambiental visa apropriação adequada

A regularização de uma propriedade rural depende de uma documentação própria, com aprovação em órgãos públicos estaduais, para que os produtores possam ocupar os espaços dedicados para a criação de animais, ou para a instalação de hortas, pomares ou outros tipos de alimentos advindos da terra.

Os proprietários devem apresentar um estudo completo antes mesmo de solicitar o cetesb licenciamento para ocupação da área e demonstrativo do modelo de plantio ou criação de animais que será empregado no espaço.

É necessário aplicar uma gestão ambiental dentro da realidade produtiva, seguindo a legislação vigente que engloba esse setor. Por ser aplicado aos imóveis rurais, os apontamentos tratam de pontos que interferem em atividades agrícolas que possam prejudicar o meio ambiente ou apresentam algum risco em relação aos recursos naturais.

As atividades rurais podem estar associadas à lavoura, onde o uso da água é frequente para a irrigação do solo e manutenção de verduras, frutas e vegetais, ou mesmo para a alimentação de animais em pasto aberto.

A aquisição do licenciamento cetesb permite o cultivo amplo e irrestrito, desde que as normas e legislações sejam cumpridas de maneira adequada.

Vale destacar que isso se aplica para as outras atividades, como:

  • Mineração;
  • Frigoríficos;
  • Granjas;
  • Agroindústria.

A proteção do meio ambiente visa uma exploração dos recursos naturais gradativa, para que a natureza possa se recuperar ao longo do tempo e possa estar disponível em momentos oportunos, através das gerações.

Fauna e flora silvestre precisam ser preservadas

Em um escopo mais amplo, para os grandes produtores rurais, principalmente, em que a economia deve atender uma gama abrangente do mercado consumidor, a necessidade de documentação se amplia em questão nacional, sendo exigido inclusive a licença IBAMA para uso do solo e exploração dos recursos naturais.

Essa interferência pública visa a adequação à legislação quando se trata de madeireiras que se aproveitam de matas e florestas nativas. É preciso ter um entendimento quanto aos cuidados com a preservação da fauna e da flora apropriadamente, pois esses não têm culpa quanto ao desenvolvimento da sociedade e necessidade da exploração maciça dos espaços.

Os cuidados se estendem até mesmo à produção de lixo, sendo necessário a contratação de uma empresa de descarte de resíduos em local adequado, inclusive com a possibilidade de reciclagem de diversos materiais.

Por se tratar do ambiente rural, muitos resíduos orgânicos podem ser reaproveitados no aspecto de compostagem e adubação do solo. Outros devem ser encaminhados para espaços dedicados ao descarte correto e para o tratamento que minimiza o impacto ao meio ambiente.

Adequação de área ajusta o tratamento do solo

Os impactos ambientais promovidos por produtores rurais devem ser amenizados da melhor forma possível, com ações que visam o atendimento ao mercado consumidor, a produtividade quanto às criações de animais e os produtos hortifrutigranjeiros, com ajuste da topografia de terreno para atendimento à cultura produtiva aplicada na área.

O respeito com a legislação ambiental é imprescindível para que a terra possa ser utilizada por muito tempo. Os pastos devem ser dimensionados para atendimento aos animais conforme o permitido, seguindo as regras que cabe ao setor rural.

Dessa forma, o meio ambiente continua sendo preservado, mesmo com a intervenção do ser humano, o uso de fertilizante mineral complexo e as diferentes maneiras de se sustentar, seja em pequena, média ou larga escala.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *