Conheça as inúmeras formas de tratamento de efluentes

Conheça as inúmeras formas de tratamento de efluentes

Cerca de 70% da superfície terrestre é formada por água. No entanto, desse total, apenas 03% é água doce, uma vez que apenas 0,03% é apropriado para o consumo humano.

Isso porque a poluição da água é uma das causas mais preocupantes para o meio ambiente.

Levando em consideração a grande dependência em relação ao líquido, o tratamento de efluentes acaba sendo uma excelente alternativa para garantir a qualidade da água, seja para beber ou realizar atividades básicas, como tomar banho, por exemplo.

Por conta disso, existem empresas de tratamento de efluentes, que ficam incumbidas de retirar resíduos sólidos e líquidos lançados no meio ambiente, como o esgoto doméstico, as sujeiras industriais e o esgoto oriundo dos processos agropecuários.

No caso da indústria, existe o serviço oferecido especificamente por empresa de tratamento de efluentes industriais, pois o tipo de poluição emitida por fábricas e grandes indústrias podem ser nocivos à saúde humana, uma vez que pode haver metais, óleo e outras substâncias químicas.

Por essas e outras razões, produzimos este conteúdo com tudo o que você precisa saber sobre as formas de tratamento de efluentes. Continue conosco a partir do próximo tópico.

Como é feito o tratamento de efluentes

Existem inúmeras maneiras de tratar os efluentes oriundos de casa, prédios e empresas do setor industrial. Neste sentido, os efluentes precisam ser tratados antes de serem lançados nas águas e demais áreas de natureza.

Entretanto, o tratamento de efluente industrial ideal para cada tipo de resíduo é indicado de acordo com a carga poluidora e a presença dos demais contaminantes.

Existem vários tipos de tecnologias usadas para esse fim, mas as principais maneiras de tratamentos de efluentes resumem-se em três quesitos: tratamentos primários, secundários e terciários.

Abaixo, você verá um resumo muito interessante sobre como funciona o tratamento em cada uma dessas três etapas fundamentais para o tratamento de efluentes.

Tratamento de efluentes primário

Este tipo de tratamento utiliza processo físico-químico para separar da água os sólidos suspensos. Geralmente, a empresa de tratamento da água que realiza este procedimento, com as técnicas e equipamentos adequados.

Assim sendo, confira algumas das etapas dessa forma de tratamento:

 

  • Gradeamento;

  • Flotação;

  • Separação de óleo;

  • Equalização;

  • Neutralização.

O gradeamento é usado em Estações de Tratamento de Água (ETA), onde a água é captada diretamente dos rios, poços e lagos.

A flotação, por sua vez, separa por meio de bolhas químicas todo o tipo de resíduo que estiver na superfície.

Em contrapartida, a separação de óleo consiste na utilização de separadores, como o SAO, que são equipamentos que identificam a densidade do óleo, como o diesel e a graxa, por exemplo.

A equalização e a neutralização servem para dar robustez ao sistema, uma vez que absorvem as variações na qualidade do efluente, assim como neutralizam o pH do mesmo.

Cabe dizer que o procedimento é muito comum em casas e apartamentos.

Por isso, muitos proprietários procuram por estação de tratamento de esgoto compacta preço, pois a estação garante a qualidade no tratamento de efluentes domésticos.

Tratamento secundário

O processo biológico pode ser aeróbio, requerendo a presença de oxigênio durante o desenvolvimento, ou anaeróbio, em que não necessita de oxigênio.

Existe uma grande variedade de métodos de tratamento de efluentes a nível secundário, dentre os mais comuns:

 

  • Lagoas de estabilização;

  • Lagoas aeradas;

  • Lodos ativados e suas variantes;

  • Filtros de percolação;

  • Sistemas rotativos;

  • Reatores anaeróbios.

 

As lagoas de estabilização são onde acontece o tratamento de efluentes por métodos químicos e biológicos, com o intuito de reter as matérias orgânicas e garantir qualidade na água.

Este processo também é muito comum em estação de tratamento de esgoto compacta para condomínio. Em contraponto, as lagoas aeradas são bacias onde o efluente passa por um processo aerado eletromecanicamente, que fornece oxigênio suficiente para o metabolismo do organismo.

Os lodos e suas variantes são quando o lodo retorna para os tanques de aeração, onde ocorre a reativação da população de bactérias no local.

Assim sendo, o filtro de percolação é um tanque onde acontece o desenvolvimento de microrganismos, conhecidos como flocos granulados.

O sistema rotativo é composto por placas que giram e fazem com que o os microrganismos grudem nessa placa. Por fim, os reatores anaeróbios potencializa a degradação da matéria orgânica.

Tratamento terciário

O tratamento terciário pode incluir diversas etapas que dependem do tipo de poluição do efluente e do nível de depuração que se deseja ter.

Além do mais, os diferentes processos que podem ser aplicados nos tratamentos terciários são classificados em dois tipos: Tecnologias de transferência de fase e tecnologias destrutivas.

A primeira acontece quando o poluente é passado para outro estado de agregação, ou seja, da fase líquida para outra fase. O segundo exemplo é quando o efluente é transformado, deixando de existir.

No entanto, este é um assunto para outro artigo. Até aqui, você acompanhou as diferentes formas de tratamento de efluentes, para residências, fábricas e indústrias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *