Tirando suas dúvidas sobre áreas contaminadas e relatórios ambientais

Tirando suas dúvidas sobre áreas contaminadas e relatórios ambientais

Quando pensamos em meio ambiente, lembramos que é ele que nos proporciona tudo que temos acesso. Para se ter uma ideia, respiramos por toda natureza e flora ao proporcionar o oxigênio.

Como nós também necessitamos viver em uma sociedade evoluída e modernizada, por outro lado necessitamos de grandes empresas, indústrias e fábricas, mas que muitas vezes podem prejudicar o meio natural que vive conosco.

Para que seja possível ambos trabalharem juntamente e diminuir o impacto ambiental que pode ser causado, há alguns tipos de regras que esses empresários e suas construções devem seguir.

Isso é necessário para viver em harmonia com esses dois extremos, e para que você saiba como isso funciona, iremos falar sobre como os dois modos devem agir. Então acompanhe o texto e saiba mais.

Licenciamento

Para que alguém possa exercer uma atividade livre, econômica, mas que de alguma forma irá causar impactos ao meio em que vivemos, é necessário que haja um documento chamado licenciamento ambiental.

Ele é um instrumento preferencial quando falamos em gestão de administração pública. É por ele que os controles das atividades humanas sobre os meios ambientais são administrados.

Ou seja, é esse documento que faz com que a conciliação econômica com recursos naturais funcione.

Assim, ele é um relatório ambiental que que exige a todos os empreendedores e atividades nas quais as empresas usam de recursos naturais empreguem procedimentos que possam melhorar o local, como que também interfiram o mínimo possível no ambiente.

O maior procedimento de todos é pedir a autorização da localização, instalação e também de ampliação e operação que essas empresas e empreendedores desejam fazer.

O órgão responsável por isso é estadual e também é possível que haja a intervenção do IBAMA, dependendo do tamanho do projeto.

Ou seja, quanto mais potencial de poluição e problemas a edificação causar, como geração de energia, empresas de gás e petróleo, mais órgãos estarão cuidando do licenciamento nesse meio.

Isso é feito por três fases, a prévia, a de instalação e a de operação.

Na primeira etapa, a licença prévia deve ser solicitada no momento do planejamento de qualquer implantação que está pensando em fazer.

Isso fará com que diversos estudos se alinhem com o ambiente, de forma que toda a alteração e/ou operação saia nas pesquisas, commo se o local está bom, com documentos em dia e se é possível a implantação. Já na licença instalação, esses projetos ganham aprovação.

Ou seja, caso a primeira etapa tenha sido atendida, você poderá começar a construir e tocar suas obras quando puder.

Já na última etapa da licença, que é a de operação, tudo será feito e estudado novamente para que após sua construção seja possível ter seu funcionamento. Ou seja, a empresa somente abrirá as portas quando tiver a última verificação e não houver aressão.

Após isso, você sempre deverá estar cuidando de seu local de trabalho, para quando necessitar de empresas relacionadas a gestão ambiental e afins, esteja tudo em dia, pois alguns testes serão feitos.

Amostragem

Nesse sentido, um dos estudos feitos – e o mais famoso – é a amostragem de solo, que é um tipo de análise em que o solo será escavado para que uma amostra possa ser retirada e estudada sempre que necessário para analisar o solo do ambiente e o quanto ele está afetado.

Isso é necessário pois:

  • Ajuda na atualização da situação;
  • Faz com que os estudos apontem problemas;
  • É possível cuidar do local de forma certa;
  • Faz com que o solo seja melhor preservado.

Esse procedimento deve ser feito quando há algum problema ou quando plantas e afins forem ser cultivados em seu corpo e terra. Assim fica mais fácil saber sobre a procedência do ambiente.

Remediação

Caso o ambiente não esteja em perfeitas condições, essa empresa deverá fazer uma remediação de áreas contaminadas.

Nesse caso, o terreno será identificado como contaminado quando a instalação conter alta quantidade de substâncias que causem danos à saúde humana e à natureza.

E para que isso seja resolvido, há dois tipos de procedimentos que podem ser realizados, as técnicas in situ, consiste no bombeamento, extração desses dejetos danosos, além de processos químicos.

Já a técnica chamado processa ex situ, escava, remove, processa e usa de outros processos para limpar o ambiente.

Após isso, você poderá continuar o seu projeto e melhorando o local em que trabalha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *