Sustentabilidade: importância da correta destinação de resíduos

Sustentabilidade: importância da correta destinação de resíduos

A sustentabilidade é muito importante na sociedade atual, já que o meio ambiente têm sofrido inúmeras consequências diante da irresponsabilidade humana.

No ramo empresarial, cada vez mais existe a necessidade de políticas sustentáveis internas, envolvendo reciclagem, reaproveitamento de recursos e muitos outros.

A mesma coisa acontece no ramo de construção civil, um dos segmentos que gera mais resíduos, além da logística, a respeito dos entulhos em obras, que precisam ser destinados de forma correta a lugares específicos.

Por isso, é necessário repensar o tema de sustentabilidade dentro das indústrias e construções.

A importância da sustentabilidade na construção civil

Quando se fala de sustentabilidade na construção civil, se fala também de minimizar impactos negativos no meio ambiente, tanto na construção de obras, utilizando métodos alternativos de materiais, quanto no descarte dos recursos que sobraram.

Por isso, é recomendável utilizar práticas de construção mais sustentáveis, tal como logística reversa de entulhos na construção civil, que priorizam a energia renovável, além, de gerir os resíduos de forma correta.

Existem diversos tópicos de materiais sustentáveis para construções, a maioria proveniente de coleta seletiva construção civil, sendo eles:

  • Bambu;
  • Telha ecológica;
  • Vidro inteligente;
  • Telhados verdes e tintas ecológicas.

Os telhados verdes são camadas vegetais aplicadas em lajes de edificações. Essas camadas são aplicadas sobre uma base de PVC, proporcionando dessa forma um ambiente mais bonito, agradável e sustentável.

Assim, os telhados funcionam como um ótimo isolante térmico e acústico, além de reduzir até cinco graus de temperatura interna, promovendo melhora na umidade e contribuindo na estética. Com esse tipo de construção, é possível criar várias áreas de lazer diferentes.

A tinta ecológica é feita a base de matérias-primas totalmente naturais, que são geralmente óleos ou corantes. É um material livre de qualquer componente químico.

Na formulação, a água substitui o solvente tradicionalmente utilizado. Sua durabilidade e aderência é a mesma das versões de tinta tradicionais.

Para que essa tinta seja ecológica, ela não pode ter compostos orgânicos voláteis e tão pouco compostos sintéticos e de pigmentos à base de metais pesados.

O vidro inteligente é uma nova tecnologia que permite, por meio de um botão, controlar a transparência do vidro, a passagem de iluminação e a sua absorção de calor. É uma inovação que prevê redução de gastos com ventilação, ar-condicionado e iluminação.

O bambu, que é um material bastante resistente e disponível em grande quantidade na natureza, pode ser utilizado em substituição ao concreto armado.

Além do concreto reciclado, que aproveita os resíduos da própria obra em sua composição, substituindo a areia e a brita, hoje já existe o chamado bioconcreto, que tem uma bactéria em sua composição.

Isso confere propriedades regeneradoras ao produto, evitando o aparecimento de rachaduras. Na presença de água ou ar, a bactéria produz carbonato de cálcio, selando as rachaduras e aumentando a durabilidade do material.

Fabricadas a partir de fibras vegetais ou papel reciclado, as telhas ecológicas reduzem o custo das obras. Em sua composição, também existem resíduos de embalagens Tetra-Pak e garrafas Pet, o que contribui para a impermeabilidade do material e favorece o conforto térmico.

É possível reciclar muitas coisas e fazer algo construtivo com elas, por exemplo, utilizar uma Caixa de papelão para bolo. As opções são muitas, resta somente exercer a criatividade. No entanto, quando não se recicla, além de gerar resíduos.

A construção civil também é um dos setores da economia com maior consumo de recursos naturais: cerca de 50% da quantidade total.

Dessa forma, para que a sustentabilidade possa ser inserida na construção civil, é necessária uma mudança de paradigma por parte dos agentes que atuam nesse mercado.

Práticas sustentáveis que resultam em preservação ambiental

Utilizar materiais sustentáveis de gestão ambiental no ramo da construção civil, ajuda a promover o consumo consciente além de preservar os recursos naturais.

Todo esse processo minimiza os resíduos, além de contar com técnicas para reaproveitá-los. Para isso, é necessário considerar os aspectos econômicos, sociais e ambientais.

Para que uma obra seja sustentável, é necessário que ela seja economicamente viável, socialmente aceita e ambientalmente correta.

Começar a utilizar os recursos naturais de forma consciente, diminuindo o consumo e aumentando o reaproveitamento, além de adotar técnicas que não comprometam o meio ambiente e a sociedade, é uma forma muito eficaz de adotar um novo estilo de vida.

Esse estilo de vida respeita à mão de obra, assim como a matéria-prima, priorizando o meio e criando em cima dos elementos potenciais de sustentabilidade. Assim, é recomendável adotar projetos que priorizem as fontes de energia renováveis.

Assim, pode-se concluir que utilizar materiais reciclados também são boas opções, além de gerar mais economias nas obras.

Existem diversos materiais sustentáveis para construções dentro do mercado, com boa organização as aplicações sem dúvidas gerarão impactos positivos.

Construções sustentáveis proporcionam maior conforto aos seus utilizadores ou moradores, além de serem atrativas.

Esses métodos modernos de construções auxiliam no equilíbrio térmico, isolamento acústico, priorizando sempre a iluminação natural. Assim, fica evidente que essas novas construções são o futuro, e andam lado a lado com a sustentabilidade ambiental.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *