O serviço de remediação ambiental para o desenvolvimento de um espaço agrícola

O serviço de remediação ambiental para o desenvolvimento de um espaço agrícola

Para o desenvolvimento de um espaço agrícola, não basta comprar terras, peças para tratores agrícolas e construir sua empresa. Ela deve ser mais que produção comercial e necessita de cuidado específicos, principalmente relacionados ao meio ambiente.

Hoje, existem algumas formas de preservar o local, e falaremos especificamente de uma a seguir. Conhecida como remediação ambiental, ela é uma reparação de conjunto de medidas focadas na recuperação de áreas da natureza contaminadas pela indústria.

Essas áreas estão contaminadas e contêm substâncias químicas altamente perigosas para o meio ambiente, podendo afetar também a saúde pública dos cidadãos e de quem se encontra perto da área, que pode ser um terreno, um espaço ocupado por instalações industriais, prédios comerciais e residenciais, entre outros locais que estão ocupados de materiais contaminantes.

Muitos desses dejetos são legalmente armazenados, mas podem ser despejados de forma acidental, ou até criminosa, de quem não visa os problemas que ocorrerão ao seu meio de convivência e saúde.

Por isso, o programa de remediação ambiental consiste em agrupar medidas destinadas a recuperar ao máximo essas áreas que estão em processo de contágio de resíduos com o solo, água e sua vida natural.

 Para que, quando necessitar usar de sua colheitadeira em seu comércio agrícola, ela não misture contaminações. Esse processo é iniciado a partir do momento em que se torna extremamente necessária a eliminação das fontes causadoras desses malefícios, para que os riscos à população e seu nível de contágio diminua de forma drástica.

Alguns exemplos que podemos citar de área que são contaminadas são:

  • Lixões;
  • Aterros sanitários;
  • Lixos industriais;
  • Esgoto ao lado do mar.

Como é feita a remediação de áreas contaminadas?

Você já ouviu falar em remediação de áreas contaminadas? Esse processo ambiental é complexo e exige um estudo aprofundado de campo sobre o local, quais foram as causas dessa contaminação, o porquê e se já possui alguma consequência para o local em que está enraizado.

Após todo esse relatório feito, a empresa deve definir as medidas mais eficazes para a recuperação de cada local em específico, para que os planos de ações sejam enviados para investidores públicos ou privados para que seja concretizado e sair do papel.

A etapas da remediação ambiental e área contaminadas são aplicadas separadamente, passo a passo. Nela podemos contar com uma avaliação inicial para verificação do local que esteja com suspeita, seu potencial de contaminação e se a área já está contaminada. Após a visitas, é feita a coleta de dados e amostras do solo e da água.

Laboratórios e empresas especializadas farão análises de riscos das substâncias químicas que estão presentes no local e darão todos os prognósticos corretos a fim de começar a planejar os próximos passos e delimitar onde o local foi afetado.

Após toda a verificação, será dada a partida para o início do planejamento de intervenção e das medidas de remediação ambiental, para que sejam perfeitamente executadas e monitoradas para confirmar seus resultados após descontaminação.

As técnicas da remediação ambiental são divididas em dois diferentes grupos chamados in situ e ex situ.

Dentro de cada grupo há diversas fases. As in situ são medidas executadas na própria área que está em contaminação. Esse processo costuma ser mais econômico e apresenta risco mais baixo de gerar outros tipos de contaminações secundárias.

  • Barreira hidráulica;
  • Barreira Reativa;
  • Biorremediação;
  • Bombear;
  • Extrair vapores;
  • Extração Multifásica;
  • Processo Oxidativo.

Já a remediação ambiental ex situ, é mais invasiva e de alto risco, pois fará o trabalho de retirar e mover os dejetos contaminados do local para um tratamento e depois um aterro sanitário.

  • Escavação com trator, remoção e tratamento para o produto contagioso;
  • Aproveitamento da energia contida nesses resíduos;
  • Tratamento do solo com energia térmica;
  • Utilização de concentrações de hidrocarbonetos de petróleo através da biodegradação.

Após a extração de todo o material nocivo do local e limpeza do terreno, a última fase será a o monitoramento de atividades desse solo e da água subterrânea. Assim, as amostras serão futuramente coletadas em prol de conservar o lugar mostrarão resultados benéficos.

E, com todos os níveis exigidos e propostos pelo plano de remediação e a aprovação do órgão ambiental, você e seu espaço agrícola estarão aptos a produzir seus trabalhos com mais qualidade de plantio e poderão garantir alimentos saudáveis para seus consumidores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *