Curiosidades sobre jardins residenciais

Curiosidades sobre jardins residenciais

jardinagem é uma das práticas mais antigas que existem. Ela pode ter finalidade profissional ou recreativa e o seu principal objetivo é enriquecer a estética de um local por meio das plantas.

É uma forma de arte, com o objetivo de harmonizar flores entre si, manter as copas das árvores em formatos mais bonitos ou divertidos, cultivar as plantas viçosas e saudáveis, dentre outros aspectos.

Existem diversos tipos de jardins e muitas coisas que você não sabia sobre eles. Neste artigo, você vai conferir todas as surpreendentes informações sobre a jardinagem.

O jardim doméstico

Os jardins estão presentes em palácios e em monumentos históricos, por isso, podem ser sinal de grande prestígio.

Ainda assim, os jardins pequenos são extremamente comuns e podem ser tão bonitos e bem cuidados quanto, presente nas casas de milhares de brasileiros.

É comum que eles sejam vistos na entrada das casas, mas também podem aparecer dentro de um apartamento ou casa (o chamado jardim de inverno), na varanda, nos fundos da casa.

O segredo é escolher as plantas certas para aquela situação, considerando não apenas a estética, mas também os fatores como incidência de luz solar.

Dentro dessa categoria, existem muitas informações e possibilidades desconhecidas pelo público geral. Por exemplo, você sabia que é possível ter uma composteira em seu quintal? A compostagem consiste em transformar matéria orgânica em adubo e pode ser feita no ambiente doméstico.

Qualquer tipo de jardim, não importa em qual local da casa está localizado, precisa de um solo fértil para se desenvolver. O adubo feito com essa compostagem é altamente nutritivo e, com certeza, sanará todas as necessidades das suas plantas.

Para a composteira, você vai precisar de um recipiente de plástico, como um cesto ou uma bombona, de um pedaço de tela (aquelas usadas como mosquiteiro), de uma furadeira e de um garfo próprio para a jardinagem.

O primeiro passo é fazer diversos furos, utilizando a furadeira, ao longo do recipiente de plástico. A intenção é que o conteúdo fique bem arejado, o que evita mau cheiro e criação de chorume.

O segundo passo é revestir o interior do recipiente com a tela, o que evita que o conteúdo escape dali. Depois disso já é possível começar a utilizar a composteira. Diariamente, deposite ali o lixo orgânico da casa, que pode incluir:

  • Cascas de banana;
  • Sachês de chá;
  • Filtros de café;
  • Borra de café;
  • Cascas de ovo;
  • Talos de verduras.

A dica é que nos três primeiros dias se intercale uma camada de resíduo seco com outra de resíduo úmido, começando pelo seco. Com o garfo próprio para a jardinagem, mexa o conteúdo diariamente para promover a compostagem.

A proporção de resíduos deve respeitar a regra: deve haver três vezes mais resíduos secos. Depois que o recipiente estiver cheio, deixe-o parado por volta de dois meses e, então, utilize o conteúdo para adubar seu jardim.

Tipos inusitados de jardim

Muitas pessoas não têm um jardim por falta de espaço, sobretudo nas grandes cidade. É comum que se escolha morar em um espaço menor, mas bem localizado.

A solução são os jardins suspensos. Eles foram criados há muito tempo, com os lendários Jardins Suspensos da Babilônia, que eram considerados uma das maravilhas do mundo.

Para quem não possui um quintal, esse tipo de jardim pode ser feito verticalmente com estrutura de sustentação, pode estar anexado na parede ou mesmo sobre o teto. Dentre as opções, a mais popular é o chamado jardim de parede.

Uma das formas mais simples, econômicas e fáceis de transformar uma parede em um jardim é o uso de estrados de madeira. Basta fixar o estrado na parede, com uma certa distância, e usar os seus espaços para pendurar os vasos de planta. É um trabalho sem nenhum material de preço elevado e que pode ser feito em um dia, com resultados satisfatórios.

Outra solução prática é organizar diversas prateleiras em uma parede e colocar vasos de planta sobre elas. O efeito visual é impactante e as plantas oferecem fácil manutenção

.Em qualquer opção, porém, é necessário tomar cuidado com a umidade. Plantas que pedem por menos água são melhores nesse cenário.

Para não correr nenhum risco, pode-se utilizar um suporte para jardim vertical, cujo material pode variar entre madeira, metal, plástico ou mesmo pedra.

Em conclusão, os jardins são importantes itens decorativos e oferecem espaço para a imaginação. Eles podem aparecer em literalmente qualquer ambiente e podem ser adubados com material feito em casa.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *