Conheça os diferentes tipos de análises de água

Conheça os diferentes tipos de análises de água

A água é um dos suprimentos mais utilizados no setor laboratorial. Entretanto, devido às suas inúmeras aplicações e usos, a sua procedência é, por vezes, contestada.

Para o uso doméstico e para a ingestão humana, a ausência de microrganismos patogênicos (que geram infecção ou doenças infecciosas) e agentes tóxicos, garante a sua utilização e o seu consumo.

Entretanto, para o uso laboratorial é necessário que a água, além da ausência dessas substâncias, seja livre de pirogênios (que são lipídios, associados a moléculas transportadoras resultantes do metabolismo de organismos, como bactérias e fungos).

O uso da água em laboratórios

Nos laboratórios só é permitido então, a utilização da água denominada como “água pura”. Isso significa que, previamente, a água contém uma quantidade, mesmo que mínima, de contaminantes (íons, matéria orgânica e microrganismos).

Por conta de atender a diferentes aplicações em seu uso. Qualquer traço de íons, matéria orgânica ou microrganismo, aceleram ou inibem várias reações.

Principalmente, as mediadas por enzimas (moléculas orgânicas que agem nas reações químicas das células como catalisadores, ou seja, aceleram a velocidade dos processos sem alterá-los).

E prejudicam o desempenho de vários reagentes, controles e calibradores laboratoriais. A análise de água purificada, tem como objetivo realizar a verificação das condições de água em:

  • Indústrias;
  • Hospitais;
  • Farmácias de manipulação;
  • Clínicas cirúrgicas;
  • Fabricação de cosméticos;
  • Preparo de soluções químicas;
  • Para a solução de acumuladores (baterias).

Estes que necessitam do líquido com o seu grau mais alto de pureza, isenta de substâncias, sais, metais ou íons.

A água a ser utilizada no laboratório deve ser purificada para que não produza interferências nos testes ou ensaios.

Um dos processos utilizados é a destilação da água

O destilador de água para laboratório, como o próprio nome sugere, é o equipamento aplicado em laboratório, com a função de destilar a água para os procedimentos laboratoriais.

Essa água destilada tem duas funções mais importantes nesse setor: função reagente e função solvente. A função reagente é quando a água é utilizada como reagente químico.

Já a função solvente, permite a dispersão de outra substância em seu meio. Além disso, essa água também pode ser utilizada para a esterilização.

Através das autoclaves (câmara de aço inox, que realiza o procedimento de esterilização através do calor úmido). O destilador é, portanto, um método de purificação e de tratamento de agua.

Por meio da vaporização e condensação de um líquido, para purificar ou concentrar uma substância ou para separar uma substância volátil, de outras substâncias menos voláteis. As etapas desse processo consiste em:

  • Inicialmente, há o aquecimento da água em um compartimento;
  • Ocorre o processo de vaporização desta água;
  • O vapor condensado é direcionado para outro compartimento;
  • Enquanto as substâncias orgânicas contidas na água, permanecem no mesmo compartimento por não evaporarem;
  • Além dessas substâncias, os íons e bactérias também podem ser removidos;
  • O contato com as superfícies de aquecimento pode contaminar a água. Por isso, é fundamental a análise dessa água após o procedimento.

O uso da água em caldeiras

A caldeira é um equipamento do setor industrial que se destina a produção e acumulação de vapor, sob pressão superior à pressão atmosférica.

Para manter a produtividade em seus diversos segmentos, o setor da indústria necessita de processos que auxiliem para o melhor desempenho funcional.

E que, quando bem aplicados, contribuem ao planejamento e ao cronograma do setor em favor do seu potencial produtivo.

Para que as grandes empresas do setor industrial, tenham uma produtividade altamente eficiente e rentável, é fundamental o bom funcionamento do maquinário, a fim de garantir bons resultados e ganhos para a instituição.

A analise de agua de caldeira, por exemplo, é indispensável para o funcionamento em alto nível dessa máquina.

Dessa forma, são eliminados os contaminantes causadores de incrustação, corrosão e arraste.

A incrustação, ocorre quando as impurezas contidas na água, entram em contato com a superfície de aquecimento ou com o interior da caldeira formando crostas de substâncias (que podem ser de cálcio, magnésio, sílica e carbonatos).

Essas incrustações, acarretam na perda de calor e na redução de vida-útil do equipamento. A corrosão diminui a resistência do metal, podendo provocar o rompimento dos tubos.

Estes que compõem a caldeira, por conta dos gases dissolvidos com contaminantes. E o arraste, é a deterioração da pureza do vapor resultante da má separação do vapor ou pelo mau controle de água de alimentação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *