Como implementar um sistema de gestão ambiental na sua empresa?

Como implementar um sistema de gestão ambiental na sua empresa?

Entender como implementar um sistema de gestão ambiental na sua empresa, o chamado SGA, é essencial para seguir as normas.

Afinal, não se trata mais de uma questão opcional, mas sim obrigatória, com legislações bastante rigorosas.

Para isso, as empresas precisam atuar de acordo com a Norma ISO 14001, visando evitar o uso desnecessário de qualquer recurso natural, bem como questões referentes à poluição e mau uso de recursos.

Vale destacar ainda que existem diversos benefícios em fazer essa mudança, como por exemplo:

  • Melhora do desempenho financeiro da empresa;
  • Aumento da rentabilidade;
  • Mais oportunidades no setor;
  • Aumento das possibilidades de parcerias;
  • Redução de custos e gastos;
  • Otimiza a conscientização de funcionários e colaboradores;
  • Reduz os riscos de acidentes;
  • Maior credibilidade dentro do mercado;
  • Atuação de acordo com as legislações vigentes;
  • Redução de riscos de multas, punições e violações ou perda de licenças, etc.

Pensando nisso, descubra agora como exatamente iniciar o plano de ação dentro do seu negócio.

Boa leitura!

1. Entenda o Sistema de Gestão Ambiental baseada na metodologia PCDA

Se você está começando a esquematizar ou tem interesse em desenvolver uma gestão para a sua empresa, é essencial conhecer a metodologia PCDA.

Em termos simples, a metodologia segue os seguintes termos: plano, check e action.

Portanto, a metodologia é baseada em passos simples e diretos, sendo eles:

  • Planejar: referente ao planejamento dos objetivos e processos que você deve realizar;
  • Executar: referente a colocar esses processos em prática;
  • Verificar: focado em analisar os resultados do seu processo;
  • Agir: referente a melhorias que podem ser feitas para garantir a melhora nos resultados.

Conhecer esses quatro passos é essencial para começar a definir como exatamente a gestão vai funcionar bem como a melhor maneira de colocá-la em ação.

2. Política Ambiental: é hora de conhecer

Chegando ao segundo passo dessa lista, é essencial que você conheça maneiras de implementar o sistema através das políticas.

Para isso, a melhor alternativa é sempre fazer o curso de gestão ambiental, garantindo um conhecimento mais profundo.

De início, o que você deve ter em mente é que essa política é um documento que reúne informações e as práticas da sua empresa para preservar o meio ambiente.

Ao mesmo tempo, é neste documento que você reúne as práticas que desenvolve para que o planejado seja tenha um futuro mais sustentável.

Justamente por isso, a Política Ambiental deve ser baseada em princípios e valores que devem ser definidos pela sua empresa.

3. Comece o planejamento para implementar um sistema de gestão ambiental na sua empresa

Para começar o planejamento, é essencial ter em mente a importância dos dois tópicos anteriores, que serão a sua base a partir de agora.

Então, nesta etapa, você deve definir as seguintes questões:

  • Quais são os aspectos ambientais envolvidos na sua empresa;
  • Requisitos legais que você precisa cumprir;
  • Objetivos e metas relacionados a gestão ambiental;
  • Quais são os temas de sustentabilidade que estão em alta/desenvolvimento;
  • Assuntos relacionados a sua atuação e a preservação ambiental.

Por exemplo, se a sua empresa é focada em construção de casas, é interessante pesquisar sobre obras sustentáveis, fontes de energia renováveis e menor impacto durante a construção.  

4. É hora de implementar o sistema

Depois de definido o sistema de gestão ambiental na sua empresa, é hora de começar o processo de implementação.

Para que isso aconteça, é essencial definir as estruturas que vão fazer parte de toda a sua política.

Com isso mente, existem algumas estruturas simples que você deve definir, sendo elas:

  • Estrutura organizacional;
  • Estrutura de responsabilidade;
  • Meio de comunicação;
  • Como será o treinamento e conscientização;
  • Quais são as competências;
  • Documentação do sistema de gestão;
  • Como será o controle dos documentos;
  • Como será o controle operacional;
  • Estrutura de preparação;
  • Estrutura para emergências.

Depois que tudo isso estiver pronto, você ainda deve ter em mente como será a monitoração e verificação para que esse sistema funcione.

Logo, é preciso começar a colocar todo o plano em prática para ser capaz de analisar os resultados e saber quais são as mudanças necessárias.

Neste ponto, é preciso definir quais são os pontos negativos do seu planejamento e como eles podem ser amenizados.

5. Repasse das informações

Após o sistema estar em funcionamento, ou até antes disso, é essencial que toda a sua equipe saiba o que você está fazendo.

Dessa maneira, além do pessoal envolvido no planejamento, os demais colaboradores e funcionários precisam saber o que é que está sendo feito.

Além disso, você pode promover esquemas de marketing para divulgar essas ações para outras empresas, parceiros e demais públicos.

Afinal, por ser uma questão ambiental e de política, é interessante compartilhar isso com o mundo.

Então, mostre o que você está fazendo e esteja aberto para novas possibilidades.

Inclusive, essa pode ser a melhor hora para fazer o seu curso de gestão ambiental acontecer e, na dúvida, sempre procure um consultor ou equipe especializada.

6. Sistema de Gestão Ambiental requer revisão gerencial

Por fim, a revisão gerencial se refere a um meio de garantir melhorias contínuas no seu programa.

Dessa maneira, a revisão permite que novas ações ambientais se tornem pauta de discussão ou até que novas ideias apareçam naturalmente.

Portanto, as revisões permitem identificar novas necessidades, alterações necessárias, novos valores e tecnologias, erros e até mesmo a definição de novas metas e objetivos.

Afinal, tudo o que você definiu como meta em um primeiro momento, pode já estar sendo alcançado, sendo necessário redefinir algo novo.

Vale destacar ainda que a revisão do sistema deve ser algo bastante completo.

Em outras palavras, deve acontecer não apenas com o plano em si e com todos os objetivos e métodos, mas com a própria gestão.

Assim, pode ser necessário incorporar novas ideias e pessoas à equipe ou mesmo fazer cortes e reduções.

Pense sobre isso sempre avaliando prós e contras.

Por fim, você ainda tem alguma dúvida ou gostaria de saber mais sobre o tema?

Comenta aqui embaixo para que eu possa ajudar você ou aproveite para compartilhar as suas dicas e experiências com nossos leitores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *