Armazenamento de água e a promoção da sustentabilidade

Armazenamento de água e a promoção da sustentabilidade

A água é o maior bem de todo o mundo, por isso é considerada fonte da vida. Ela é o único recurso natural presente em todos os aspectos da civilização humana, como por exemplo, o desenvolvimento agrícola, industrial, a manutenção da sobrevivência e a propagação dos valores culturais.

Ou seja, a água é essencial enquanto componente bioquímico dos seres vivos e como elemento representativo da sociedade, produção de bens de consumo e questões de trabalho.

No entanto, a água própria para o consumo (água doce), ou seja, a que é usada na maioria das atividades humanas está presente em somente 2,5% da Terra. Desse total, quase 98% está congelada nos extremos do planeta.

Por esse motivo, é preciso utilizar a água de forma consciente, bem como pensar em alternativas sustentáveis para reduzir o consumo, promover o armazenamento do recurso e preservar o meio ambiente.

A importância do armazenamento de água

Devido às inúmeras aplicabilidades de água e, por ser um recurso que necessita de preservação, é possível investir em algumas alternativas de armazenamento, com agitadores e misturadores industriais, que permitem a conservação do líquido por mais tempo, entre outros componentes que atuam na conservação da água.

Um dos exemplos mais simples são as famosas caixas d’água, presentes nos imóveis – esse equipamento funciona como uma rede de abastecimento, mesmo em casos de falta de água pela concessionária. Dessa forma, é possível usufruir do bem, com racionalidade.

Contudo, para manter a qualidade da água dentro das caixas d’água é preciso efetuar a manutenção periódica do equipamento, com a limpeza e métodos eficientes de coleta, armazenagem e distribuição.

Assim, pode-se evitar que a água seja contaminada e, consequentemente, desperdiçada, pois torna-se imprópria para o consumo humano.

Além das caixas d’água, as formas de captação e armazenamento de rios, lagos, lagoas e lençóis freáticos também deve ser feita conforme as especificações ambientais.

Mais do que garantir a qualidade da água, é uma forma de captar o recurso com o mínimo de agressão ambiental e colaborar para a manutenção da natureza e do bem. Entre as formas de captação e armazenamento de água, destacam-se:

  • O poço artesiano;
  • As cisternas para água da chuva;
  • Os reservatórios de água pluvial;
  • Os barreiros-trincheira para produção agrícola.

Vale ressaltar que todos esses métodos e equipamentos de armazenamento de água contribuem para evitar o desperdício do bem e possibilitar o reaproveitamento do recurso.

Por exemplo, na captação da água da chuva, ela pode ser usada para inúmeras finalidades, como na produção agrícola e industrial. Se bem tratada, também é possível aplicar a água da chuva até mesmo para o consumo doméstico.

Por esse motivo, os planos de armazenamento de água devem ser feitos com base em projetos de engenharia ambiental, com análise do solo e condições do ambiente.

Leis e diretrizes ambientais sobre o armazenamento de água

Para a construção e desenvolvimento de reservatórios, cisternas, poços artesianos e outras redes de armazenamento e distribuição de água, é essencial cumprir as leis, diretrizes e normas de regulamentação ambiental.

Além de garantir a conservação dos recursos e o respeito com a natureza, é uma forma de contribuir para o respeito da legislação vigente.

A permissão para a construção de poços artesianos é obrigatória para donos de terrenos na utilização de recursos hídricos que não estejam legalizados.

Para a perfuração de poço tubular profundo, por exemplo, a legislação prevê que o sistema esteja regularizado em até dois anos, para o uso. Além disso, é preciso estar em conformidade com o Decreto- Lei nº 226A/2007.

Outra norma que deve ser respeitada na construção de equipamentos e sistemas de armazenamento, captação e distribuição de água é a lei é de nº 11.445/2007, que estabelece diretrizes nacionais de saneamento básico.

Ainda, é necessário atentar-se às legislações municipais vigentes, visto que cada localidade possui as suas próprias recomendações quanto ao uso de recursos hídricos.

Em caso de dúvidas de quais são as recomendações, leis e normas específicas sobre a gestão, armazenamento e utilização da água, a recomendação é contratar uma empresa de licenciamento ambiental, que irá avaliar todos os sistemas e, assim, tomar as medidas necessárias para que as redes estejam em conformidade com a legislação.

Além disso, a empresa também fornece os documentos necessários para a aquisição de licenças ambientais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *