Água de Reuso: Economizando com segurança!

Água de Reuso: Economizando com segurança!

A escassez de água é um problema cada vez mais recorrente. Diante disso, precisamos de novas técnicas para garantir água potável de qualidade para todos. Uma alternativa é fazer um sistema de água de reuso. Nesse artigo, vamos tratar do que é a água de reuso, seus tipos e quais cuidados devemos ter para utilizá-la com segurança!

A escassez de água no Brasil 

O Brasil pode ser considerado um país privilegiado, pois dispõe de cerca de 12% da água doce do planeta. Apesar disso, água para o consumo continua sendo um problema por diversos fatores.  

O despejo de efluentes sem tratamento em rios, lagos e mananciais afeta a qualidade das águas brasileiras. Esses efluentes aumentam a concentração de nutrientes (fósforo e nitrogênio) presentes na água, estimulando a proliferação excessiva de algas (processo de eutrofização daquele corpo hídrico), causando a redução das concentrações de oxigênio, ocasionando à morte muitos organismos, e alterações na coloração e no odor das águas. 

Vale ressaltar que em 2019, o Instituto Trata Brasil relatou que 48% da população brasileira ainda não possui coleta de esgoto. Esse número é alarmante, uma vez que, além da perda de qualidade da água dos nossos mananciais, a falta de saneamento básico implica o aumento de doenças na população.

Um exemplo recente da falta de cuidado com nossos mananciais, foi o que ocorreu no estado do Rio do Janeiro. Os rios Queimados, Poços e Ipiranga são afluentes do Guandu e sofrem constante despejo de esgoto. Esse aumento de carga orgânica contribui para a proliferação de Cianobactérias (algas azuis), que contaminaram a água de abastecimento com Geosmina.

Falta de uma infraestrutura em muitas áreas urbanas geram perdas de água na sua distribuição após o tratamento das águas. Segundo o Instituto Trata Brasil, a média nacional de perda durante a distribuição de água é de 38,45%. 

Alterações nos padrões de distribuição de chuvas, devido a fatores ambientais (aumentando a ocorrência de eventos extremos de excesso ou escassez de chuvas).

O que é água de reuso? 

A água de reuso é uma água residual de alguma atividade ou processo (água de torneiras, chuveiros máquinas de lavar, processos industriais, agricultura entre outros) que ao invés de ser descartada é dada uma nova finalidade. A água de reuso pode ser utilizada para realização de diversas atividades como a lavagem de vias, pátios industriais e carros, irrigação de jardins e pomares, nas descargas dos banheiros entre outros diversos usos.

A Norma ABNT NBR 13969/97 é a principal que aborda o tratamento de efluentes, e suas utilizações. A norma categoriza o grau de qualidade da água de reúso em classes, onde a “classe 1” o grau máximo de qualidade exigido e “classe 4” o grau mínimo. 

Classes de água de reúso pela NBR-13.969 e padrões de qualidade

Fonte: Sebrae

Quais são os tipos de reuso?  

De maneira geral podemos caracterizar a reutilização de água em dois tipos principais: a reutilização direta ou indireta. 

  • Reuso indireto planejado da água: ocorre quando os efluentes, depois de tratados, são descarregados nos corpos de águas superficiais ou subterrâneas (de maneira planejada e controlada) para serem utilizadas à jusante, em sua forma diluída. Importante ressaltar que o reuso indireto planejado da água deve prever eventuais novas descargas de efluentes no percurso, garantindo assim que o efluente tratado estará sujeito apenas a misturas com outros efluentes que também atendam aos requisitos de qualidade do reuso.
  • Reuso direto planejado das águas: ocorre quando os efluentes (tratados previamente), são encaminhados diretamente até o local do reuso. Nesse tipo de reuso o efluente não é descarregado no meio ambiente. É o caso de maior ocorrência na indústria e na irrigação. 

Alguns exemplos de sistemas de água de reúso: 

  • Reuso de água cinza

Chamamos de água cinza a água residual advinda de pias, ralos, chuveiros, máquinas de lavar entre outros. Este é um sistema um tanto quanto complexo e a sua aplicação necessita de planejamento, uma vez que, requer a construção de encanamentos, bombas hidráulicas e caixas d’água, separadas. 

Funcionamento de um sistema de reuso de água cinza.

O conselho nacional de Recursos Hídricos (CNRH) estabeleceu as diretrizes e critérios para a prática de reuso da água pela resolução nº 54 de 28/11/05.  Deste modo estipulou-se a utilização deste tipo de água em vasos sanitários para a descarga. 

Podemos achar que utilizar a água cinza apenas para descarga não gera grande impacto na economia de água, mas estima-se que a água gasta em uma lavagem de roupa pode ser utilizada para dar 16 descargas, gerando assim, uma grande economia de água.

A água cinza pode ter diversos agentes patogênicos (tais como bactérias e fungos) além de conter os produtos químicos residuais dos processos anteriores, necessitando de cautela na hora de sua utilização.

Reúso da água na indústria: 

Muitas empresas, visando melhores práticas de sustentabilidade, aplicam estratégias para reaproveitar água advinda de seus processos. Há diversas formas de fazer o reuso da água dentro de uma indústria. 

  • Reúso em cascata:  neste caso o efluente gerado processo é diretamente utilizado, sem tratamento, por atender aos requisitos de qualidade da água, exigidos pelo processo subsequente.
  • Aplicar uma estação de tratamento compacta: vai eliminar dos poluentes gerados. A água advinda de uma estação de tratamento compacta serve para fins não potáveis. 

Quais cuidados temos que ter com a nossa Caixa d’ Água de água de reúso?

A qualidade da água de reuso é inferior à potável. Essa baixa qualidade se dá principalmente pela grande quantidade de matéria orgânica presente na água, deixando-a mais suscetível ao desenvolvimento microbiano.

Caixa d’ Água com alto teor de matéria orgânica acumulado no fundo. Fonte: Microambiental

Caixa d’ Água com alto teor de matéria orgânica acumulado no fundo.

Com o objetivo de evitar a formação de biofilmes, contaminações por bactérias possivelmente patogênicas e oportunistas, recomendamos alguns cuidados: 

  1. Realizar a Limpeza de Caixas d’ Água de reuso: ao contrário das legislações para Água Potável, no caso da água de reuso não existe obrigatoriedade semestral. Entretanto, é importante que os estabelecimentos façam a Limpeza de Caixas d’ Água de reuso pelo menos 1 vez por ano. A Limpeza de Caixa d’água tem duas funções importantes: vai remover os sedimentos depositados no fundo, reduzindo a quantidade de matérias orgânica disponível. Além disso, vai remover os biofilmes ali presentes.
  2. Utilizar filtros: aplicar antes do sistema de cloração, para barrar a matéria orgânica e cátions (tais como ferro e manganês) ali contidos.
  3. Cloração da água por meio de bombas dosadoras: Garante a concentração adequada de Cloro Livre, para combater bactérias possivelmente patogênicas;
  4. Análises de Água: Realizar análises periódicas vai permitir a identificação de microrganismos possivelmente patogênicos e identificar se a água está dentro dos parâmetros exigidos por lei.

Outras formas de economia de água: 

Gostaríamos de ressaltar aqui que algumas pequenas ações também são muito importantes para a economia de água, tais como: tomar banhos mais rápidos, fechar as torneiras enquanto não utiliza a água ao escovar os dentes ou ensaboar as mãos e louças, utilizar baldes ao invés de mangueiras para lavar carros, quintais e calçadas para diminuir o consumo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *