3 dicas relacionadas ao meio ambiente

3 dicas relacionadas ao meio ambiente

Um sistema de tratamento correto dos efluentes precisa estabelecer a qualidade dos esgotos por meio de análises físicas, químicas e biológicas para verificação dos parâmetros.

Nos esgotos domésticos os parâmetros analisados são: sólidos, indicadores de matéria orgânica (DBO, DQO, etc), nitrogênio, fósforo e indicadores de contaminação fecal (coliformes totais, coliformes fecais, etc).

Tanto nos esgotos industriais e domésticos os resíduos são tratados em uma Estação de Tratamento de Esgoto (ETE).

Depois do tratamento, os efluentes são enviados ao mar ou rio com uma qualidade aceitável, conforme estabelecido pela legislação ambiental com Resolução CONAMA 357 de 2005.

Os principais métodos de uso ao longo do tratamento inclui operações físicas unitárias que são formas de tratamento dos efluentes que usa forças físicas para retirar os contaminantes como os métodos de:

  • Sedimentação;

  • Flotação;

  • Filtração;

  • Gradeamento, etc.

Já nos processos químicos unitários é feito uma adição de produtos químicos ou de reações químicas na qual acontece a remoção ou conversão de contaminantes nos efluentes com as técnicas de precipitação, desinfecção e adsorção.

Os processos biológicos unitários é um tratamento realizado por meio de uma atividade biológica no qual remove os contaminantes presentes nos efluentes como a nitrificação e a desnitrificação.

Essas técnicas são realizada durante o procedimento do tratamento dos esgotos.

De modo geral, elas são classificadas em alguns níveis como: Tratamento preliminar; Tratamento primario de esgoto; tratamento secundário e tratamento terciário.

Assim, os níveis de tratamento e de eficiência estão associados à remoção de contaminantes da água com o objetivo de adequar o lançamento dos esgotos a uma qualidade almejada ou, pelo menos, em um padrão de qualidade obrigatório pela legislação atual.

Conheça mais sobre o licenciamento ambiental

Uma ferramenta muito importante da gestão da Administração Pública é o licenciamento ambiental, pois ele tem o poder de controlar as atividades humanas que interferem nas condições naturais do meio ambiente.

Por meio dele pode-se efetuar uma parceria entre o desenvolvimento econômico do local e a utilização dos recursos naturais, assim, é uma maneira de garantir a sustentabilidade nos seus pontos físicos, socioculturais e econômicos.

O licenciamento ambiental, assim como o Relatório ambiental e suas vertentes, fazem parte de um conjunto de processos administrativos no qual é autorizada a localização, instalação, ampliação e operação de empreendimentos e/ou atividades que podem utilizar os recursos naturais ou que causam algum tipo de poluição ou degradação ao meio ambiente.

A concessão fica na responsabilidade dos órgãos ambientais estaduais e, em algumas situações, pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

Isso acontece quando ao tratar de grandes projetos, afetando mais de um estado como em hidrelétricas e atividades do setor de petróleo e gás na plataforma continental.

A legalidade do licenciamento ambiental consta na Lei 6.938/81 dispondo da Política Nacional do Meio Ambiente no qual agrega as normas à preservação ambiental.

As Resoluções do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama) 001/86 e 237/97 estabelece procedimentos para o licenciamento ambiental e na Lei Complementar 140/11, fixando normas de cooperação em conjunto das três esferas da administração (federal, estadual e municipal) em defesa do meio ambiente.

Veja os aspectos da remediação de áreas contaminadas

Um área contaminada é uma área que tem quantidades ou concentrações de substâncias ou resíduos que podem causar danos à saúde humana, ao meio ambiente ou a outro lugar em que essas substâncias foram depositados, acumulados, armazenados, enterrados ou infiltrados de forma planejada, acidental ou até mesmo natural.

A Remediação de áreas contaminadas consiste em um trabalho em conjunto no intuito de remediar pontos ambientais em que se encontram contaminados oficialmente.

Os especialistas fazem análises para depois trabalharem intensamente no local para sua recuperação.

Esse trabalho conta com especialistas trabalhando em conjunto criando implementando e controlando métodos com intuito de reduzir o valor de concentração que já tem, aplicado em águas do subsolo ou no solo.

Os trabalhos precisam ser realizados com muita atenção e exige muita experiência por parte de especialistas, de forma a aumentar o nível de eficiência dos projetos.

Os métodos de engenharia também são empregados na prática com o objetivo de remover os níveis de volume intensos de poluição.

Assim, é essencial se guiar pelas planilhas planejadas pelos superiores, diminuindo a contaminação do ambiente e, consequentemente, analisar as avaliações de riscos à saúde dos seres humanos, animais e vegetais no qual vivem a área.

A remediação de áreas contaminadas é uma medida do gerenciamento de áreas contaminadas cetesb no qual visam a proteção do meio ambiente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *